quinta-feira, 10 de agosto de 2017
 
     
 
Sabesp realiza mais de três mil desobstruções nas redes de esgoto do centro de São Paulo
 
     
 
 
 
Funcionários da Sabesp fazem desobstrução de tubulação de esgoto (Foto: Sabesp)
 
     
 
De janeiro até julho de 2017, a Sabesp realizou mais de três mil desobstruções nas redes coletoras de esgotos localizadas no centro de São Paulo (bairro da Sé e região). O problema é causado, principalmente, pelo descarte irregular do óleo de fritura, que além de entupir as tubulações, também pode prejudicar o meio ambiente. Quando o óleo, utilizado na preparação de alimentos, é despejado nas tubulações, ele endurece nos canos e gruda outros resíduos que não deveriam estar lá, como preservativos, fios de cabelo, papéis, entre outros. Com o tempo, o óleo de fritura provoca um “infarto” na rede coletora, causando entupimentos e vazamentos de esgoto nas ruas e dentro das casas.

 

"Quando a gente joga alguma coisa no vaso sanitário, na pia, aquilo não some por um passe de mágica. Ele tem que ir para algum lugar. Nestes casos, ele vai para as redes de esgoto, sendo necessário realizar o serviço de desobstrução, que é demorado e trabalhoso", explica Marcio Barbeto Menezes, gerente de Departamento Regional da Sabesp no Ipiranga. O correto é que o óleo, usado em casa, seja guardado em garrafas PET e entregue em pontos de coleta para reciclagem. No caso de bares e restaurantes, encontrados em grande quantidade no centro da capital, por exemplo, o certo é que os estabelecimentos tenham a caixa retentora de gordura instalada, assim como estabelecido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). O equipamento é responsável por separar o óleo e a gordura do restante do esgoto, e precisa ser limpo regularmente para melhor funcionamento.

 

Outro problema que pode ser causado pelo descarte irregular do óleo de fritura é a poluição de rios e represas. Para ter ideia, um litro de óleo é capaz de poluir 25 mil litros de água e isso pode ser evitado apenas com um gesto: a reciclagem. "Além de ajudar a Sabesp, o descarte correto do óleo também ajuda o meio ambiente, além de gerar empregos. Têm pessoas que utilizam o óleo para fabricar sabão e outros produtos, então, dar uma destinação correta para o líquido contribui com a sociedade como um todo", finaliza Menezes.

 
     
  Share on FacebookTweetShare on Google+Post to TumblrShare on LinkedInSend email
Mais notícias